Sobre o Conteúdo do Blog

Blog de histórias reais e de ficção.
Um lugar para expor opiniões que provoquem dor ou delícia!
Qualquer semelhança com histórias ou comportamentos reais poderá ter sido mera coincidência. Ou não!



quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Queimei o Primeiro Sutiã !!

Montagem feita por mim - Imagem do Filme da Valisère de 1987



Eu poderia aqui fazer um gênero e dizer:
- Desde que vi a propaganda do Primeiro Sutiã criada na DPZ pelo incrível Washington Olivetto desejei ser publicitária.
Garanto que ia super colar e todos ficariam achando:
- Que fofoooo!!!
Mas é mentira, gente. Na verdade, meu desejo inicial era ser enfermeira.

A vida me trouxe para esse mercado onde atuo há 27 anos. Ou atuava! A vida não, quem me trouxe pra essa pocilga, foi uma senhora chamada Sueli que conheci quando fazia cursinho no Objetivo em São Paulo. Na visão dela, eu não combinava em nada com a minha opção inicial, e afirmo: Ela tinha toda razão.

Durante os  meus 10 primeiros anos de mercado, atuei em São Paulo e conheci o lado profissional maravilhoso - algumas vezes filhodaputa - do publicitário. Foram anos dourados, convivendo e aprendendo com grandes nomes da propaganda nacional.

Um dia, resolvi vir pra Ribeirão achando que seria uma coisa legal.
Pessoalmente foi. Amo a cidade, amo as pessoas, o clima. Ainda ando pelas ruas feliz e pensando:
- Eu moro em Ribeirão!! Tenho orgulho daqui.
Mas, profissionalmente foi o meu calvário.
Difícil enfrentar um:
– “Vincular seu reclame na rádia.”!
Eu, super pretensiosa, acreditava que poderia fazer a diferença numa cidade que ainda engatinhava na área. Ledo engano. A máfia da incompetência no Fazendão tem um peso inacreditável.

Sobrevivi graças a minha atuação como produtora. Salve Sr.Raul Gil e a oportunidade de aprender uma nova função.

Depois de 17 anos por aqui - 10 atuando como publicitária - queimei o Primeiro Sutiã com o fósforo oferecido por esse mercado prostituído e conformado com isso.
Cansei de tentar entender onde está o problema. Conversei com pessoas, disponibilizei meu tempo, fiz reuniões, planos, projetos. Briguei por posturas mais éticas, menos confusas, mais eficientes!
Perdi a luta. Perdi e sofri represálias no melhor estilo mafioso.
Ainda assim, tomei fôlego e tentei mais um pouco. Aí,  perdi foi a paciência.

Não quero continuar nesse mercado. Não do jeito que ele se comporta.

Contatos publicitários sem formação que se encaixariam magnificamente como vendedores de sabão em pó, por exemplo.
Saem pelas ruas preocupados em cumprir as malditas 15 visitas por dia e não fazem ideia do que é um GRP. Não fazem ideia e nem questão de aprender mas visitam o meu cliente e aconselham a compra direta da mídia.
– Ah! Agência é bobagem, faz comigo. Te dou a criação e nem te cobro nada.

Diretores comerciais despreparados,  pressionam esses coitados a fecharem contratos a qualquer custo mesmo que o produto que ele coloque no ar não tenha nenhuma adequação com o público da emissora. São “profissionais” que só faltam usar chapéu preto, óculos escuros e fumar charuto. Assustadores.

Donos de agência que leiloam seus serviços. Inseguros - na maioria das vezes com toda razão -  com a qualidade do trabalho oferecido e do resultado para o cliente, não cobram pela criação e abaixam tanto o percentual da comissão de mídia que mostram as cuecas.
Na outra ponta, donos de agência que se acham a última bolachinha do pacote, o rei da bala chita. Exibem meia dúzia de troféus nas prateleiras da sala de reunião e descobrem a roda a cada campanha. Não satisfeitos, assumem cargo em associação começam a cagar regras e fingem que não te conhece nos eventos.

Festivais - reza a lenda, sérios -  que premiam, por exemplo,  a maior piada já veiculada em horário nobre. Piada produzida sem o menor cuidado, sem o menor respeito pelo público e usando músicas, personagens e imagens sem pagar direitos autorais.

Fico de fora  até  que os profissionais sérios e competentes do mercado façam algo pra salvar e honrar nossa profissão, fico de fora até ter certeza de que não vou emburrecer, fico de fora enquanto não tiver certeza de que vão me deixar fazer mais e melhor.

Queimei o primeiro sutiã, não o último!

3 comentários:

  1. nossa, será que desisto de estudar publicidade nessa vida?

    ResponderExcluir
  2. Arlete Aparecida Durante6 de outubro de 2011 12:49

    Me aposentei na área, e concordo com você Chris.Sofri horrores nas mãos de gente totalmente sem preparo ,que vem de qualquer firminha de vendas de qualquer produto e se acha realmente o último biscoito do pacote,pensando que sabe tudo de publicidade e nem sequer ouviu um dia falar em bom senso. Eu queimo o meu primeiro e o meu último soutien.Chega! Aposentei. Só voltaria se fosse com você na Secretaria da Cultura (brincadeirinha).

    ResponderExcluir
  3. Caramba! Aqui em Campo Grande é a mesma coisa!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...